Conquista: Prefeito diz que coração 'continua fechado' para policlínica


Prefeito de Conquista diz que coração 'continua fechado' para policlínica
Foto: Reprodução / Blog do Anderson

A novela em torno da implantação da policlínica na região da Vitória da Conquista ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (30), quando o prefeito da cidade, Herzem Gusmão, afirmou que o coração “continua fechado” para o equipamento. Durante entrevista a uma rádio local, Herzem reclamou da presidência do consórcio responsável por gerir a policlínica, que será comandado pelo prefeito de Belo Monte, José Henrique Tigre.

Herzem resiste em integrar o consórcio para a implantação da unidade de saúde e afirma que ainda não houve a adesão formal ao projeto, tocado pelo governo da Bahia – o prefeito é oposição ao PT, que comandou Conquista durante mais de 20 anos e atualmente lidera o Executivo estadual. “Nós estamos pedindo aqui, nós estamos pedindo autorização do poder para firmar um Protocolo de Intensões. Eu não estou fazendo ainda adesão. Aqui estou mandando para Câmara, para a Câmara aprovar”, afirmou o gestor, de acordo com o Blog do Anderson.

“Tenho R$ 250 mil para colocar na Policlínica de Belo Campo. Eu vou botar na minha”, atacou o emedebista direcionado ao prefeito de Belo Campo, que preside o Consórcio Público Interfederativo de Saúde de Vitória da Conquista. “Não vou pagar o peixe que não foi pescado”, completou. Para Gusmão, a presidência do consórcio e o comando da policlínica deveriam ser indicados por ele, sob o argumento que a cidade sob sua tutela deveria liderar o projeto.