Resultado de imagem para Polícia Federal faz operação na casa de Aécio Neves

A Polícia Federal cumpre na manhã desta terça-feira (11) mandados de busca e apreensão contra o senador Aécio Neves (PSDB) e contra a irmã dele, Andrea Neves, em Minas Gerais. Há ordens judiciais também contra Frederico Pacheco, primo de Aécio. A operação acontece também em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília.

A reportagem tenta contato com a defesa de Aécio Neves e da irmã. O advogado não atendeu às ligações até esta publicação. Já a assessoria de imprensa do senador disse não ter conhecimento da ação policial. O advogado Ricardo Ferreira Melo, advogado de Pacheco, foi contatado e o G1 aguarda um retorno.

Nesta manhã, policiais federais chegaram por volta de 6h em dos imóveis do senador Aécio Neves, um prédio no bairro Anchieta, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Segundo vizinhos, os policiais chegaram em viaturas descaracterizadas e entraram no local.


A corporação cumpre também mandados de busca e apreensão em São Paulo e no interior do estado. Empresários que emitiram notas fiscais frias para o senador Aécio Neves, entre 2014 e 2017, são alvos dos mandados em São Paulo.

Outro alvo desta operação é Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente nacional do partido Solidariedade.

Segundo a PF, o senador Aécio Neves comprou apoio político do Solidariedade, por R$ 15 milhões e empresários paulistas ajudaram com doações de campanha e caixa 2, por meio de notas frias.

Esta operação faz parte do inquérito 4519, que tem como relator no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio Neto.

O inquérito apura crimes de corrupção supostamente cometidos pelo senador Aécio Neves, com base nas delações de Joesley Batista e Ricardo Saud. Os executivos do grupo J&F relataram repasse de propina de quase R$ 110 milhões ao senador Aécio Neves.