Brasil tem 14 mortes por sarampo e mais de 2,5 mil casos confirmados

Sarampo: região das Américas registra mais de 8 mil casos em 2018 — Foto: Reprodução/TV Morena
Foto: Reprodução

Já são 14 mortes e 2.564 casos confirmados de sarampo no Brasil em 2018, segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta quarta-feira (31). O Amazonas tem 2.126 casos confirmados e Roraima, 345. Foram quatro mortes em Roraima, oito no Amazonas e duas no Pará.

No Amazonas e em Roraima, o aumento de casos registrados deve-se a notificações de semanas anteriores, que estavam em investigação e foram confirmadas. O Amazonas ainda tem 7.611 casos sendo investigados e Roraima, 50. Segundo o ministério, os surtos de sarampo que o Brasil enfrenta nos dois estados estão relacionados à importação do vírus de genótipo D8 da Venezuela — país que enfrenta um surto da doença desde 2017.

Casos isolados também relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (3), Rio de Janeiro (19); Rio Grande do Sul (43); Rondônia (2), Pernambuco (4), Pará (17), Distrito Federal (1) e Sergipe (4).

País atinge meta de vacinação
O Brasil atingiu a meta geral de vacinação de crianças contra sarampo e poliomelite estabelecida pelo Ministério da Saúde. A meta do governo era vacinar 95% do público-alvo (crianças de 1 a cinco anos).

Segundo o balanço final, a cobertura vacinal ficou em 95,4% para a pólio e 95,3% para sarampo, totalizando 10,7 milhões de crianças vacinadas.

Porém, 516 mil crianças não receberam as doses recomendadas. A única faixa etária que não chegou ao índice de 95% foi a de um ano de idade, cuja cobertura está em 88%. Apesar do fim da campanha, a vacina continua disponível o ano inteiro nos postos de saúde.

Região das Américas tem mais de 8 mil casos confirmados, diz OMS
A região das Américas tem mais de 8 mil casos confirmados de sarampo, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira (25). Segundo o boletim, os números causam preocupação já que o vírus causador da doença se espalha facilmente.


Ao todo, onze países da região tem casos confirmados da doença em 2018. A Venezuela é a responsável pelo maior número de registros com 5.525 casos e 73 mortes.

O Brasil é o país com o segundo maior número de casos registrados.

Antígua e Barbuda (1), Argentina (14), Canadá (25), Colômbia (129), Equador (19), Estados Unidos (142), Guatemala (1), México (5) e Peru (38) também notificaram casos.