PF abre inquérito para investigar atuação de empresas no WhatsApp

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal instaurou neste sábado (20) inquérito para apurar a disseminação, por empresas, de mensagens em massa no WhatsApp relativas à disputa presidencial.
A informação foi confirmada pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que determinou a instauração da investigação, nos termos do pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.
A procuradora solicitou a investigação para apurar se empresas têm espalhado, de forma estruturada, mensagens em massa em redes sociais relativas a Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).
Na última quinta (18), reportagem da Folha de S.Paulo revelou o financiamento por empresas, como a varejista Havan, de campanha contrária ao PT com pacotes de disparo de mensagens em massa. Esse tipo de doação é proibido pela legislação eleitoral.
Folhapress