Haddad diz que Justiça coloca 'panos quentes' em investigação sobre Bolsonaro


Haddad diz que Justiça coloca 'panos quentes' em investigação sobre Bolsonaro
Foto: Reprodução / EBC

O presidenciável pelo PT, Fernando Haddad, afirmou durante um ato de campanha em Juazeiro do Norte (CE), na tarde deste sábado (20), que a Justiça Eleitoral está colocando "panos quentes" na investigação sobre o financiamento de empresas para o disparo de mensagens antipetistas pelo Whatsaap em favor do candidato Jair Bolsonaro (PSL) (lembre aqui).

De acordo com o ex-prefeito de São Paulo, o Judiciário errou ao não autorizar busca e apreensão nas empresas que teriam participado dos disparos em massa de mensagens.

"A prática de caixa dois pelo meu adversário deveria ser repudiada por todo o país. Eu lamento muito a Justiça não ter autorizado a busca e apreensão, porque com a busca e apreensão nestas empresas de disparo automático, nós íamos achar os computadores e os contratantes", afirmou.

Na oportunidade, Haddad chamou Bolsonaro de soldadinho de araque" e disse ainda que o adversário não possui propostas concretas. "Ele não tem proposta, não tem programa. [...] Há tempo suficiente para a gente virar essa eleição e derrotar o que ele representa: tortura, ditadura, cultura do estupro, tudo de ruim", afirmou o petista.