sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Ministério da Transparência congela investigações da Lava Jato


Investigação sobre Engevix é uma entre as suspensas | Foto: Divulgação

Ministério da Transparência congela investigações da Lava JatoA investigação sobre os desvios praticados pela Engevix na Petrobras foi congelada pelo Ministério da Transparência por dois anos, com a justificativa de que a empresa propôs um acordo de leniência (um acordo de colaboração destinado a pessoas jurídicas). Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, documentos do Tribunal de Contas da União (TCU) apontam que as apurações sobre os crimes cometidos pela construtora ficaram paradas, que a empresa não revelou crimes, não deu indícios para a descoberta de novos crimes e as negociações fracassaram. Ainda de acordo com Folha outras onze empresas suspeitas de corrupção, a maioria delas alvo da Lava Jato, tiveram processos administrativos de responsabilização (PARs) congelados para dar espaço às negociações. Apenas a UTC Engenharia fechou um acordo com o governo. A Transparência não divulga nomes das companhias investigadas, mas a Folha apurou que entre as investigadas na Operação Lava Jato estão a Engevix, Galvão Engenharia e a holandesa SBM. O TCU entende que a pausa feita pela pasta não tem amparo legal e favorece indevidamente as empresas, já que contribui para que os ilícitos prescrevam sem apuração. A suspensão ainda ajuda o caixa das pessoas jurídicas envolvidas, já que enquanto não há punição, elas podem continuar a fechar contratos públicos. Um relatório sigiloso do TCU pede que a controladoria apresente um mapeamento completo das tratativas em curso no prazo de 60 dias. O caso seria julgado na quarta-feira (25), em sessão fechada do tribunal, mas houve pedido de vista.

Cândido Sales: Em breve a Escola da Musica retornará com as atividades, aguardem... Nota de esclarecimento Esclarecimento! A prefeit...