Geddel é conduzido pela PF após pedido de prisão preventiva

Geddel deixou o prédio no banco traseiro da viatura - Foto: Reprodução | TV BahiaGeddel deixou o prédio no banco traseiro da viatura
Reprodução | TV Bahia
Geddel deixou o prédio no banco traseiro da viatura - Foto: Reprodução | TV BahiaO ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) foi levado por policiais federais do apartamento no condomínio Pedra do Valle, no Jardim Apipema, em Salvador, onde mora. A PF solicitou a prisão preventiva do político baiano, o que foi endossado pelo Ministério Público Federal (MPF). A ação é coordenada pela superintendência da PF em Brasília. 

O peemedebista, que cumpria prisão domiciliar, saiu do edifício sentado no banco traseiro de uma viatura logo depois de agentes chegarem em seu imóvel. Ele foi levado para uma área do Aeroporto Internacional de Salvador. De lá, Geddel deve será levado para Brasília. Ainda não há informações se ele deve conduzido para o Complexo Penitenciário da Papuda, onde já esteve preso, ou para a sede da PF.

Pessoas que estavam na rua onde o ex-ministro mora comemoraram a ação da Polícia Federal, na manhã desta sexta: "Vai para a Papuda".  Um vendedor ambulante, que estava na rua, foi convidado a acompanhar o trabalho da PF. 

Com blusa branca, Geddel cobriu o rosto com o braço (Foto: Reprodução | TV Bahia)

Alguns agentes da PF ainda continuaram no prédio após Geddel ser conduzido. De acordo o jornal Folha de S. Paulo, eles fizeram buscas na casa da mãe do ex-ministro, Marluce Quadros Vieira Lima, que mora no mesmo edifício. A suspeita é que o peemedebista tenha guardado algum documento no imóvel.
O coordenador-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Gustavo Ferraz, também foi preso na operação. A Prefeitura de Salvador foi procurada pelos telefones da assessoria de comunicação, mas ninguém foi localizado para falar sobre o caso.


A PF realiza a ação após a apreensão de R$ 51 milhões em um apartamento que seria ligado a Geddel. De acordo com a PF, foram encontradas digitais do ex-ministro nas caixas e malas que guardavam a fortuna dentro do imóvel.

Além disso, o empresário Sílvio Silveira, proprietário do apartamento, confirmou que emprestou o local para Geddel. Em depoimento na PF, ele disse que achava que o político iria guardar objetos do seu pai, que morreu recentemente. 

Policiais federais chegaram no início da manhã no prédio onde Geddel mora (Foto: Reprodução | TV Bahia)

A origem do dinheiro é desconhecida, mas a PF desconfia que seja oriundo de pagamento de propina. Essa foi a maior apreensão de dinheiro em espécie feita pela Polícia Federal.

Geddel foi preso em julho durante a Operação Cui Bono, que investiga fraude na Caixa Econômica Federal no período em que o político baiano era vice-presidente de Pessoa Jurídica da instituição, entre 2011 e 2013.