sábado, 22 de julho de 2017

Além de Curitiba e Rio, Lava Jato passa a ter força-tarefa para investigações em São Paulo

Foto: PROBUS Brasil
Além de Curitiba e Rio, Lava Jato passa a ter força-tarefa para investigações em São PauloO Ministério Público Federal em São Paulo anunciou a criação de uma força-tarefa da Operação Lava Jato no estado, que irá investigar as denúncias realizadas por executivos da Odebrecht em acordos de delação premiada. No total, serão quatro procuradores destinado apenas para a Lava Jato no Estado, que somam 14 das 29 petições encaminhadas à Justiça paulista pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que é relator da Lava Jato na Suprema Corte. Ao  contrário do que ocorre em Curitiba e no Rio, os paulistas não irão se dedicar exclusivamente à operação. Dentre os investigados pela força-tarefa paulista está o ex-presidente Lula. No total são duas ações do petista: uma em que ele teria pago uma mesada ao irmão José Ferreira da Silva e o recebimento de vantagens indevidas para seu filho, Luís Claudio Lula da Silva em um campeonato de futebol americano. Outros nomes como Fernnando Haddat (PT), José Anibal (PSDB), Alexandre Padilha (PT) e José Serra (PSDB) estão entre os investigados. Os procuradores pretendem ouvir novamente os executivos da Odebrecht que depuseram à Procuradoria-Geral da República. "Eles têm que ser ouvidos, começar a entregar a documentação. Todos esses depoimentos precisam ser corroborados", afirma Thaméa Danelon, coordenadora do Núcleo de Combate à Corrupção na Procuradoria e integrante do time paulista da Lava Jato.

59,3 milhões de brasileiros estão com o nome negativado, mostra estimativa do SPC Brasil e CNDL da Redação Região Sudeste concentra o ma...