Solidariedade ameaça deixar base do governo se a Câmara não alterar reforma trabalhista

Solidariedade ameaça deixar base do governo se a Câmara não alterar reforma trabalhista
Deputado Paulinho da Força | Foto: Reprodução / SindMetal SJC

Apenas um dia após se posicionar contra as reformas propostas pelo governo, o deputado federal Paulinho da Força (SP) levou ameaças do seu partido, o Solidariedade, ao presidente Michel Temer (PMDB). Se a proposta da reforma trabalhista não mudar, a legenda, com seus 14 deputados no Congresso, promete abandonar a base governista, segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo. Assim, o partido espera que o Planalto recue e reformule o trecho que extermina o imposto sindical. Para a sigla, essa extinção deve ser progressiva e não imediata como o proposto. Paulinho apresentou a questão como emenda a Temer e ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nessa segunda-feira (24). De acordo com a publicação, se a articulação não der resultado, o parlamentar deve contar com o apoio do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para tentar engavetar a proposta no Senado. Já no plenário da Câmara, a votação acontece nesta quarta (26).