Ministério recomenda dose única da vacina contra a febre amarela; Salvador adota medida

Foto: Reprodução / EPTV
Ministério recomenda dose única da vacina contra a febre amarela; Salvador adota medidaO Ministério da Saúde mudou a recomendação para o número de doses de vacina contra a febre amarela passou a indicar a partir desta segunda-feira (5) uma aplicação única. Até então, o governo recomendava às pessoas receber uma dose de "reforço" dez anos depois da primeira aplicação. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Salvador já anunciou que vai adotar a medida. Ela se adapta a estudos feitos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que atestam a eficácia da dose única, sem necessidade de complementação. O Brasil era o único país do mundo que ainda exigia a dose extra. O governo anunciou também a decisão de fracionar a vacina para momentos de epidemia, medida que ainda não tem data para implementação. O objetivo é conseguir imunizar uma maior quantidade de pessoas em casos emergenciais. “A dose fracionada não é diluição da vacina. Em vez de o vacinador puxar para dentro da seringa 0,5 ml, ele vai colocar 0,1 ml. A diluição da vacina continua a mesma. O que haverá é uma diminuição do quantitativo de volume que será colocado na seringa para se fazer a vacinação nos locais que forem definidos”, informou Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações. Desde dezembro de 2016, quase 2 mil casos de febre amarela foram notificados em todo o país, dos quais 586 foram confirmados e causaram 190 mortes. No mesmo período, cerca de 16,5 milhões de doses da vacina foram aplicadas, sendo que apenas 192 causaram reações graves.