Após morte da filha, analista de sistemas cria robô que identifica infecções graves
por Renata Farias


Após morte da filha, analista de sistemas cria robô que identifica infecções gravesFoto: Divulgação
Após morte da filha, analista de sistemas cria robô que identifica infecções gravesUm robô virtual com 263 sistemas que funcionam juntos com o objetivo de alertar profissionais de saúde sobre a possibilidade de sepse em pacientes: essa é Laura. O nome foi dado pelo seu criador, o analista de sistemas curitibano Jacson Fressatto, em homenagem a sua filha, que viveu apenas 18 dias devido a um quadro de sepse, em 2010. "Vou ser bem sincero, nos primeiros nove meses que trabalhei nisso, era para achar os culpados. Eu queria entender quem tinha feito o quê e quando errado. Foi quando percebi que não existiam culpados, o que existia era uma série de restrições e limitações multidisciplinares que precisavam ser sanadas", contou em entrevista ao Bahia Notícias. O projeto "O Sonho de Laura: o robô que salva vidas" foi apresentado pela primeira vez no Nordeste nesta quinta-feira (6), no Hospital São Rafael. Aberto às demais instituições de saúde de Salvador, o evento teve o objetivo de difundir a inovação e proporcionar a oportunidade de estudar a viabilidade de implantação nas unidades, além de discutir a sepse.  Clique aqui e leia a matéria completa na coluna Saúde!

Bahia Notícias