Vitória da Conquista: Recursos para Barragem do Catolé são liberados e licitação será realizada


De acordo com informação divulgada pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica do Estado da Bahia, a Síntese do Projeto Aprovado – SPA para a construção da Barragem do Rio Catolé foi homologada na última quarta-feira (22), resultando na liberação de mais de R$ 141 milhões para a realização da segunda e mais importante etapa da obra. A primeira etapa, correspondente aos estudos geotécnicos, já havia sido executada pela Embasa em 2015. 

A obra, que é uma das mais importantes para o município de Vitória da Conquista, tem recursos previstos pelo Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, no valor total de R$ 204 milhões, sendo quase R$ 46 milhões de contrapartida do Governo do Estado, e foi incluída pela presidente Dilma Rousseff no Plano de Gestão de Riscos e Respostas a Desastres Naturais. 

No entanto, quatro licitações realizadas pela Embasa tiveram de ser cancelas, pois não obtiveram êxito na contratação de uma empresa responsável, o que culminou na necessidade de revisão e readequação do Projeto Básico, o qual foi aprovado pela Caixa Econômica Federal e Pelo Ministério das Cidades, culminando na sua homologação e liberação do repasse. 

Os deputados Waldenor Pereira (federal) e Zé Raimundo (estadual), que vêm acompanhando de perto os trâmites desta grande obra e cobrando a sua realização, comemoraram a boa notícia que, agora, resultará no lançamento da licitação por Regime Diferenciado de Contratação, ou seja, de maneira mais facilitada para agilizar a construção da barragem. 
“É com muita alegria que eu e o deputado Zé Raimundo Fontes recebemos esta notícia, pois Vitória da Conquista, o segundo maior município do interior da Bahia, não podia mais esperar e continuar sofrendo com o racionamento de água devido à seca prolongada”, comemorou Waldenor.

ABASTECIMENTO - Buscando amenizar os efeitos da forte estiagem que afeta a região e contribuir para o abastecimento de água na cidade, o Governo da Bahia investiu na construção da Adutora do Rio Catolé (com aporte de recursos de aproximadamente R$ 35 milhões) e, mais recente, na Adutora do Rio Gaviãozinho, que já está em fase de conclusão e recebeu investimentos de R$ 4,4 milhões.

Por: Débora Silveira