Ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão diz que terceirização é o fim de benefícios que existem há décadas




"Você tem que dizer para as pessoas que eles vão ficar pulando de galho em galho em contratos de três meses, o que significa que elas não vai ter direito a férias, a décimo-terceiro salário, a aviso prévio, nem auxílio-maternidade e FGTS", alerta o ex-ministro da Justiça; "É isso que é a terceirização. É o fim desses benefícios que existem há décadas", alerta; assista

Brasil 247 - O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão fez duras críticas ao projeto de terceirização geral e irrestrita aprovado pela Câmara dos Deputados na semana passada e que será sancionado por Michel Temer.


Para Aragão, porém, as pessoas podem não ter entendio que a terceirização é o fim de benefícios que foram conquistados há décadas. "Não adianta dizer para as pessoas que eles estão anulando da CLT. A maioria pensa que a CLT é um conceito abstrato", diz.


"Você tem que dizer para as pessoas que eles vão ficar pulando de galho em galho em contratos de três meses, o que significa que elas não vai ter direito a férias, a décimo-terceiro salário, a aviso prévio, nem auxílio-maternidade e FGTS", alerta.


"É isso que estão tirando do trabalhador brasileiro. As pessoas não estão vendo isso. É isso que é a terceirização. É o fim desses benefícios que existem há décadas", acrescentou.