Carnaval nas estradas federais da Bahia foi mais violento que ano anterior, diz PRF

15145455746_ef3cd9c4fd_b

A Polícia Rodoviária Federal registrou na Bahia um aumento acentuado nas condutas que mais comprometem a segurança viária durante a Operação Carnaval 2017.


Em 2016, a Operação Carnaval submeteu 4420 motoristas ao teste de etilômetro e flagrou 165 condutores dirigindo sob efeito do álcool. Neste ano foram 6889 testes e 171 resultados positivos, aumento de 3,63%. Já com relação às ultrapassagens em locais proibidas, manobras responsáveis pelo maior número de mortes em rodovias, o crescimento foi de 81,95%, ou seja, o número de motoristas flagrados com esse comportamento quase dobrou em relação ao mesmo período do ano anterior. Com relação à velocidade, os radares dispostos ao longo das rodovias flagraram 25809 veículos transitando em excesso de velocidade, sendo 5834 imagens capturadas pelos radares estáticos, operados pelo policial, e 19975 pelos equipamentos fixos instalados nas BRs 324 e 116.

Nos seis dias de Operação, foram identificados 161 veículos cujas irregularidades comprometiam a segurança do trânsito. Por essa razão, foram retirados de circulação e enviados para os pátios para que os seus proprietários providenciem a regularização. No último Carnaval foram 79 veículos nessas condições.

Apesar dos esforços da fiscalização, a Operação Carnaval 2017 registrou 95 acidentes nas rodovias federais da Bahia. Destes, 23 foram considerados graves, aqueles em que há pelo menos um ferido grave ou uma pessoa morta. No período, 14 pessoas morreram, sendo os óbitos distribuídos em nove acidentes.

Embora o número total de vítimas fatais tenha crescido, a análise dos números do ano passado revela uma redução de 18,18% na quantidade de acidentes em que houve morte, o que aponta para uma maior letalidade nas ocorrências de 2017. Em 2016, foram 13 mortes distribuídas em 11 acidentes; neste ano, 14 em nove.

Associada ao trabalho de fiscalização, a PRF dedicou uma parcela dos policiais envolvidos na operação para a educação para o trânsito. Com o auxílio do ônibus multimissão, os policias apresentaram aos condutores que eram submetidos à fiscalização vídeos educativos de curta duração com orientações sobre a importância da adoção de uma postura defensiva no trânsito. A quantidade de pessoas sensibilizadas pelas ações de educação para o trânsito saiu de 4830 em 2016 para 5495 neste ano.

Fonte: Nucom/ PRF-BA / Blog Transitar