Bahia: Embasa terá concurso com 600 vagas; confira
embasa-vc

Excelente notícia para os concurseiros que aguardam a abertura de concurso público da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Concurso Embasa 2017). Foi divulgado no Diário Oficial do Estado (veja abaixo), a escolha do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) como organizador do próximo concurso da empresa. Com a escolha, a expectativa é que o edital com 600 vagas seja divulgado já no início de 2017.

A organizadora terá missão de elaboração, organização e execução de todas as etapas do concurso da Embasa em 2017. O contrato entre as partes deve ser assinado em breve.


O concurso da Embasa servirá para eliminar a terceirização ilícita, conforme acordo assinado entre a empresa e o Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA). O procurador-chefe do MPT-BA, Alberto Balazeiro, classificou como “Um marco no combate à terceirização ilícita na Bahia”. O intuito é eliminar progressivamente a terceirização ilícita na empresa responsável pelo abastecimento de água e pelo esgotamento sanitário de quase todos os municípios baianos. O acordo também espera encerrar a ação civil pública que move há nove anos contra a Embasa, que se comprometeu a adotar medidas para eliminar gradativamente a terceirização em atividades-fim, com a abertura de concurso para substituição dessa mão de obra, em um prazo de seis anos. A empresa também irá assegurar que as futuras contratações, nas atividades que ainda poderão ser terceirizadas, sigam rigorosamente ao que determina a legislação.

“É um acordo positivo para a Embasa, para o estado da Bahia e para os funcionários”, comenta o presidente da Embasa, Rogério Cedraz. Ele ainda diz que as medidas descritas no documento serão adotadas gradativamente, seguindo um planejamento interno que viabilize sua implantação. “Haverá um período de ajustes, até pela quantidade de pessoas envolvidas, mas estamos determinados a resolver essa questão”, finalizou. Com o acordo, a Embasa e o MPT evitaram que a sentença judicial fosse executada, o que ameaçaria gravemente a sustentabilidade financeira da empresa.