ACM Neto diz que denúncia em 'máfia das passagens' é 'descabida' e 'improcedente'
ACM Neto diz que denúncia em 'máfia das passagens' é 'descabida' e 'improcedente'

Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
Citado em uma denúncia feita pela Procuradoria da República da 1° Região (entenda aqui) por suposto uso indevido do dinheiro público, o prefeito de Salvador, ACM Neto, considerou a ação “descabida, improcedente e inaceitável”. Por meio da assessoria jurídica do Democratas, o prefeito classificou a ação como "requentada". O processo remonta a chamada máfias das passagens, de 2009, quando gestor ainda exercia o mandato de deputado federal. “Na época em que a denúncia foi feita por um site, a Procuradoria Advogado do DEM diz que ação contra Neto é improcedente e já foi arquivada da República apresentou diversos pedidos de investigação por peculato contra os deputados citados na reportagem. A ação tramitou no Supremo Tribunal Federal e foi arquivada em sua totalidade a pedido da própria Procuradoria, que reconheceu que não houve nenhum crime”, afirmou o advogado Fabrício Medeiros. O defensor criticou ainda a decisão da Procuradoria da República da 1° Região de tentar reabrir o caso. “Será que o procurador que assina a ação não sabe que a investigação já foi arquivada pelo Supremo Tribunal Federal?”, questionou o advogado. De acordo com o advogado do Democratas, o resultado da ação na Procuradoria da 1a Região será o mesmo do STF. “Já ficou comprovado que não houve crime. Se o Supremo já arquivou a ação, tenho certeza que vai acontecer a mesma coisa na instância inferior”.