Vitória da Conquista

Convênio do plano de saneamento básico conquistense sai em breve e Waldenor busca apoio para mais municípios



O deputado federal Waldenor Pereira esteve reunido com o secretário estadual de Recursos Hídricos, Cássio Peixoto, para acompanhar as providências sobre a assinatura de convênio visando à elaboração do plano municipal de saneamento básico de Vitória da Conquista, cujo pleito havia sido apresentado pelo prefeito Guilherme Menezes. O parlamentar também solicitou igual apoio do Estado para a elaboração dos planos de saneamento de outros municípios da mesorregião centro-sul, onde o seu mandato concentra atuação: Anagé, Barra do Choça, Caetanos, Dário Meira, Guanambi, Itambé, Itarantim, Jaguaquara, Jequié, Maetinga, Maiquinique, Malhada de Pedras, Piripá, Ribeirão do Largo, Tanhaçu e Tremedal.
O secretário garantiu a Waldenor que o convênio para a elaboração do plano de saneamento de Vitória da Conquista deve ser assinado nos próximos dias. Como a nova legislação estabelece prazo de até dezembro de 2017 para começar a exigência dos planos municipais de saneamento como prerrogativa para investimentos, o deputado busca agilizar os pleitos.Segundo as novas Leis federal e estadual de saneamento, para que o município seja beneficiado com investimentos em programas de saneamento e implantação de esgotamento sanitário, construção de  estações de tratamento de água e de esgoto é obrigatório a apresentação de um plano de saneamento básico.
Como a elaboração do plano de saneamento custa caro para os municípios, o deputado busca o apoio do governo do estado, através de convênios. “Para se ter uma ideia, o plano municipal de Vitória da Conquista não sairia por menos de R$ 4 milhões, segundo as estimativas, isto somente para a elaboração do projeto executivo”, exemplifica. O deputado saiu otimista da audiência com o secretário estadual, tanto pela informação sobre o bom andamento do pleito conquistense quanto pelas perspectivas de atendimento dos municípios defendidos pelo seu mandato.

13/9/2016 | Por: Joana D'Arck