Cassação de Cunha: baianos favoráveis somam 37; Jonga vota contra e Cacá não registra voto

Cassação de Cunha: baianos favoráveis somam 37; Jonga vota contra e Cacá não registra voto
Foto: Montagem/ Bahia Notícias

Apenas dois deputados federais baianos não registraram votos favoráveis ao processo de cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ): João Carlos Bacelar (PR) e Cacá Leão (PP). Jonga Bacelar foi um dos únicos parlamentares a defender em público Cunha – o outro foi Carlos Marun (PMDB-RJ) – e o voto contrário à cassação já estava na contabilidade prevista. Cacá Leão, no entanto, registrou presença na sessão da Câmara, porém não teve o voto computado no placar final para a cassação – em 2015, quando era membro do Conselho de Ética, o progressista votou contra a admissibilidade do processo de cassação do agora ex-deputado (veja aqui). Apesar do voto não estar registrado no sistema da Câmara, o parlamentar encaminhou para o Bahia Notícias uma foto do momento em que registrou voto pela cassação de Cunha . Além dele, o próprio Cunha não votou e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que optou por não votar. Veja a lista dos baianos que votaram a favor da cassação do peemedebista: Afonso Florence (PT), Alice Portugal (PCdoB), Antonio Brito (PSD), Antonio Imbassahy (PSDB), Arthur Oliveira Maia (PPS), Bacelar (PTN), Bebeto (PSB), Benito Gama (PTB), Caetano (PT), Claudio Cajado (DEM), Daniel Almeida (PCdoB), Elmar Nascimento (DEM), Erivelton Santana (PEN), Félix Mendonça Júnior (PDT), Fernando Torres (PSD), João Carlos Bacelar (PR), João Gualberto (PSDB), Jorge Solla (PT), José Carlos Aleluia (DEM), José Carlos Araújo (PR), José Nunes (PSD), José Rocha (PR), Jutahy Junior (PSDB), Lucio Vieira Lima (PMDB), Márcio Marinho (PRB), Mário Negromonte Jr. (PP), Moema Gramacho (PT), Nelson Pellegrino (PT), Paulo Azi (DEM), Paulo Magalhães (PSD), Roberto Britto (PP), Ronaldo Carletto (PP), Sérgio Brito (PSD), Tia Eron (PRB), Uldurico Junior (PV), Valmir Assunção (PT) e Waldenor Pereira (PT). Cunha foi cassado com 450 votos favoráveis, 10 contra e 9 abstenções.