Participação de Jean Wyllys mobiliza maior público da Fligê
Figurando entre os mais populares dos participantes da 1ª Feira de Literária de Mucugê (Fligê), Jean Wyllys brilhou no segundo dia, na programação Encontros Autorais da 1ª Feira Literária de Mucugê (Fligê), iniciada na quinta (11). Atraiu o maior público e arrancou aplausos de pé ao falar de literatura, história, política e trajetória pessoal. Foi mais ovacionado ainda ao responder às perguntas de participantes com firmeza no debate, quando criticou adversários políticos, dentre eles o prefeito de Salvador, ACM Neto, o qual chamou de "ovo da serpente" numa comparação entre o estranhamento do público quando populares descapitalizados se candidatam, a exemplo dele próprio, e acha natural que descendentes da elite se perpetuem no poder.

Convidado pelo deputado federal Waldenor Pereira, apoiador da Fligê, o deputado do PSOL participou da programação Encontros Autorais, que promove o diálogo e aproximação do autor com o público, no qual é lida parte da obra por seu criador, seguido de comentário e conversa com os presentes. Mas a sua participação para falar sobre o tema "Leitura, política e resistência", tendo como mediadora a historiadora e professora Rita de Cássia Mendes Pereira e lotou o amplo espaço do Centro Cultural de Mucugê, acabou se transformando também numa manifestação política do público contra o presidente interino, com a palavra de ordem "primeiramente Fora Temer" repetida no começo das perguntas dos participantes e aplaudida pela plateia.
Baiano de Alagoinhas, porém eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro, Jean Wyllys é escritor e jornalista e foi considerado em 2015 pela revista britânica The Economist como uma das 50 personalidades que mais lutam pela diversidade no mundo. Entre as suas publicações, está o livro “Aflitos–crônicas e contos”, editado pela Casa de Palavras da Fundação Casa de Jorge Amado e vencedor do Prêmio Copene de Literatura (atual Prêmio Braskem).