Supremo deve aceitar 2ª denúncia contra Cunha


Plenário do Supremo Tribunal Federal deve autorizar nesta quarta-feira, 22, a abertura da segunda ação penal contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ); Cunha é acusado pela Procuradoria-Geral da República pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, por ter irrigado contas na Suíça abastecidas com propina desviada da Petrobras; pesa contra ele o fato de sua esposa, Cláudia Cruz, ter virado ré em ação penal em Curitiba; além disso, o relatório do Banco Central estabelece uma multa para o casal por não ter declarado recursos no exterior à Receita Federal entre os anos 2007 e 2014


247 - Plenário do Supremo Tribunal Federal deve autorizar nesta quarta-feira, 22, a abertura da segunda ação penal contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pelas denúncias de que o peemedebista manteve contas na Suíça abastecidas com propina desviada da Petrobras. Cunha é acusado pela Procuradoria-Geral da República pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Segundo interlocutores do STF, pesa contra Cunha o fato da esposa dele, Cláudia Cruz, ter virado ré em ação penal em Curitiba. Além disso, o relatório do Banco Central estabelece uma multa para o casal por não ter declarado recursos no exterior à Receita Federal entre os anos 2007 e 2014.

Cunha já responde a uma ação penal no STF. Ele foi acusado de receber US$ 5 milhões em propina por contratos de navios-sonda da Petrobras.