Páginas

quarta-feira, 29 de março de 2017

Em Salvador e Conquista Lora busca solucionar  problemas do município

Lora Pontes esteve em Salvador nesta segunda-feira (27/03) em busca de solução para vários problemas enfrentados pelo município de Cândido Sales,Lora esteve acompanhada do secretário de Expansão Econômica Eduardo Pontes e do presidente da Câmara Municipal Ivano Pereira França (Vanzinho), a primeira visita foi à Secretária de Infraestrutura e Assuntos Hídricos do Estado da Bahia onde foi entregue um requerimento para que seja construída uma Soleira no Rio Pardo em Cândido Sales  para resolver logo a questão da água ,essa solicitação foi elaborada com o aval de todos os vereadores da base do governo de Lora Pontes,Vanzinho, Lecão, Guda, Núbia, Paulo Brito e Cleomar (Kêu), por sugestão do Vereador Alexandre Carvalho (Lecão), em um encontro realizado anteriormente entre de todos os vereadores .


O outro nosso encontro foi na Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), onde foi dado o ponta pé inicial para a questão da Regularização Fundiária e Discriminatória Urbana,para que possamos viabilizar aos nossos munícipes seus títulos de propriedade e escrituras de suas terras, e para que o município também possa ganhar legalmente o direito as áreas devolutas para a construção de escolas e vários outros órgãos públicos.






Em Vitória da Conquista, na (UFBA) Lora e Dudu Pontes se encontraram com o diretor da instituição Orlando Caíres,onde foi feita um convênio de cooperação técnica para receber os estudantes de Cândido Sales que estudam na UFBA, para estágio na própria terra.





Candiba: Sargento da PM reage a assalto em rodovia e mata um dos bandidos na BR-122 


Com o assaltante que morreu foi apreendido um revólver. O outro bandido conseguiu fugir, mas a polícia acredita que ele também tenha sido baleado.

Um sargento da Polícia Militar reagiu a um assalto e, após troca de tiros, matou um dos criminosos na noite deste domingo (26), na BR-122, próximo ao Distrito de Pilões, em Candiba.

Um dos bandidos fugiu, o comparsa dele foi atingido, não resistindo e vindo a falecer no local. Dois homens tentaram assaltar um Sargento da Polícia Militar lotado na 94ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). Segundo informações angariadas pelo Site Conecta Guanambi, o sargento estava à paisana enquanto se dirigia para a cidade de Caetité momento em que foi abordado por dois elementos em uma motocicleta. Um dos indivíduos atirou contra ele, que revidou iniciando assim um tiroteio, na investida criminosa um dos elementos veio a óbito.

Com o assaltante que morreu foi apreendido um revólver. O outro bandido conseguiu fugir, mas a polícia acredita que ele também tenha sido baleado. O sargento que também levou tiro na perna foi encaminhado para o Hospital Regional de Guanambi (HRG), passará por procedimento cirúrgico, mas está com estado de saúde regular. O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil da Cidade de Guanambi. 



Por Conecta Guanambi.


Anvisa determina interdição de produtos de quatro frigoríficos

Foto: ANPr/ SINDIAVIPAR
Anvisa determina interdição de produtos de quatro frigoríficosA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interditou preventivamente todos os produtos de quatro frigoríficos investigados pela Operação Carne Fraca. As unidades interditadas são da Transmeat em Balsa Nova (PR), do Souza Ramos em Colombo (PR), e da Peccin em Curitiba (PR) e em Jaraguá do Sul (PR). Os mesmos estabelecimentos já foram alvo de uma determinação do Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon). O órgão do Ministério da Justiça ordenou que os produtos das quatro unidades fossem retirados do mercado. A medida anunciada pela Anvisa nesta terça impede a comercialização ou preparação dos produtos das empresas até o resultado de análises laboratoriais da mercadoria elaboradas pela Senacon. Bares, lanchonetes e restaurantes também ficam impedidos de utilizá-los durante os 90 dias de interdição.
Cândido Sales: A chuva volta a cair em na sede e em várias localidades do município

A chuva volta a cair na noite desta terça-feira (28) em diversas localidades da zona rural de Cândido Sales, em um período de 9 nove horas choveu 92 milímetros em todo o município,a quantidade esperada para todo o mês de Março. Essa chuva poderá amenizar a falta d'água enfrentada por todos dessas regiões, há vários meses moradores estavam sendo obrigados a comprar água para a sua subsistência. 
Balança fraudulenta: Ibametro recolhe balanças irregulares em mercados e feiras livres de Vitória da Conquista 
Resultado de imagem para balança irregular
Foto: Reprodução

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) informa a apreensão de mais 27 balanças irregulares nas feiras livres e mercadinhos dos municípios de Vitória da Conquista, Carinhanha, Malhada e Iuiú, na região sudoeste da Bahia. A fiscalização nessas cidades aconteceu nos últimos dez dias. Desde o início, a Operação Balança Legal já recolheu do mercado baiano um total de 217 equipamentos sem aprovação de modelo do Inmetro. E mais: muitas delas são produtos pirata, que utilizam marcas falsificadas de fabricantes respeitados.

“Esses instrumentos não têm nenhuma confiabilidade porque não passaram por controle metrológico podendo causar prejuízos ao consumidor e ao próprio comerciante”, explica o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal.

Ele acrescenta ainda que as equipes de fiscalização trabalham intensamente para retirar essas balanças do mercado visando proteger o consumidor. “Além da apreensão dos instrumentos de medição, os proprietários têm que responder por crimes como receptação e descaminho às autoridades policiais”, sintetiza Leal.

Sobre a Operação Balança Legal

O Ibametro mapeou as feiras livres de todo o Estado para encontrar as irregularidades, produziu levantamento detalhado e prossegue percorrendo outras cidades para retirar os equipamentos sem conformidade do mercado.

A retenção de balanças irregulares está amparada pela Lei Federal 9933/99 resolução Conmetro 11/1988 e Portaria 236/1994, que normatiza o funcionamento dos diversos tipos de balança aprovados pelo Inmetro no Brasil.

Por Ascom – Ibametro
Caixa Econômica pode fechar até 120 agências em 2017
Resultado de imagem para caixa economica
Na Bahia, a Caixa não informou quais agências devem ser afetadas; o banco deve esperar o fim do processo de demissões voluntárias

O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, afirmou ontem que no processo de revisão de agências estão de 100 a 120 unidades que permanecem deficitárias e passarão por processo de “intervenção”, seja por meio do fechamento ou de fusão com outras unidades. O banco prevê também a possibilidade de mudança para outro lugar ou ainda uma diminuição.

De acordo com o presidente, esse processo será efetivado assim que for encerrado o processo de demissões voluntárias. Na Bahia, a Caixa não informou quais agências devem ser afetadas.

Occhi afirmou que estima adesão de cinco mil funcionários ao Programa de Demissão Voluntária (PDV). O banco espera que a economia gerada pelo PDV aconteça já a partir do início do ano que vem, a qual está estimada em R$ 975 milhões ao ano já descontadas as despesas com as demissões.


O banco anunciou, ontem mais cedo, ter registrado um lucro líquido de R$ 4,1 bilhões em 2016. No ano anterior, os ganhos atingiram R$ 7,2 bilhões. A queda é de 43% de um ano para o outro. Só no quarto trimestre de 2016, o banco teve lucro líquido de R$ 691 milhões.

Correio24horas.com.br
Julgamento da chapa Dilma-Temer começa na próxima terça, anuncia Gilmar Mendes

Foto: Elza Fiúza/ Agência Brasil
Julgamento da chapa Dilma-Temer começa na próxima terça, anuncia Gilmar MendesO presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, confirmou nesta terça-feira (28) que o julgamento da chapa Dilma-Temer começará na manhã da próxima terça-feira (4). Ainda segundo o anúncio feito pelo magistrado, os ministros da Corte concordaram em reservar quatro sessões para julgar o caso. O presidente do TSE explicou como será o cronograma do julgamento. Na terça, além da sessão da manhã, haverá ainda outra sessão à noite, no horário em que tradicionalmente ocorrem os julgamentos, a partir das 19h. Estão previstas também uma sessão extraordinária na noite de quarta (5) para dar sequência ao julgamento e, por fim, na sessão semanal de quinta (6), pela manhã, os ministros do TSE pretendem concluir o julgamento. A ação que pode cassar o mandato de Michel Temer é de autoria do PSDB e investiga se a chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer na eleição presidencial de 2014 cometeu abuso de poder político e econômico, recebeu dinheiro de propina e se beneficou do esquema de corrupção que atuou na Petrobras. O prazo para a última manifestação das defesas na ação se encerrou à meia-noite da última sexta (24). Os advogados de PT, PMDB e PSDB apresentaram as alegações dentro do prazo-limite, mas a defesa da ex-presidente Dilma pediu, antes das alegações finais, que o relator, ministro Herman Benjamin, conceda mais prazo para a análise dos documentos da Lava Jato anexados ao processo. Ao analisar o pedido, Herman Benjamin concedeu 48 horas, embora os advogados de Dilma tivessem pedido mais cinco dias.
Seap rebate denúncia de violação a direitos de presos no presídio de Vitória da Conquista

Foto: Divulgação
Seap rebate denúncia de violação a direitos de presos no presídio de Vitória da ConquistaA Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) manifestou repúdio contra um relatório da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção Vitória da Conquista que denuncia que presos do Conjunto Penal da cidade seriam obrigados a cantar versos em que se xingam e, ao mesmo tempo, exaltam a Polícia Militar (veja aqui). “Os fatos ali constantes não procedem real e faticamente com a situação vivenciada, ensejando, inclusive, estranheza da autarquia, ao agir deste modo, na medida em que, unilateralmente, ‘apresentou’ informações, estas totalmente equivocadas, insurgindo, também, com um princípio tão defendido pela OAB, qual seja, o contraditório e a ampla defesa”, afirma Seap, em nota enviada à imprensa nesta terça-feira (28). Em reportagem, a Folha de S. Paulo relata que os presos sofrem as agressões em dias de revista. Seminus, os presos são postos em fila e, quem não canta “eu sou putinha e a Caesg é barril”, acaba apanhando. A Seap contesta os dados apresentados pela publicação, passados pela subseccional. “Percebe-se assim que, em nenhum momento, a Comissão de Direitos Humanos da OAB preocupou-se em articular real, clara e efetivamente os fatos, já que lançou o “seu entendimento” aos meios de comunicação; posto que, em uma reunião, no mínimo, promovida pela autarquia, deveria, salvo melhor entendimento, especificar eventuais reclamações, denúncias e reclamos, o que não aconteceu”, critica. A pasta ainda disse não ter se omitido em relação ao caso da morte do interno Luiz Augusto de Figueiredo Colombini, em 12 de fevereiro deste ano. A OAB cobra a solução do caso. “Ressaltamos que a direção do conjunto penal, em nenhum momento, foi omissa ao seu desiderato, não aceitando ponderações acerca de ‘(...) dúvidas sobre a causa do falecimento. (...)’ do interno, posto que, cumpriu com a comunicação aos órgãos competentes, procedendo ainda a assistência social aos familiares da vítima”, rebateu. Em nota, a Polícia Militar informou que "não há registro na Ouvidoria ou na Corregedoria da PM-BA acerca de denúncia sobre a atuação de policiais militares no presídio de Vitória da Conquista". A PM ainda declarou que o enfrentamento da Caesg "contra a criminalidade pode ser uma das motivações dessas denúncias a priori infundadas". Segundo a corporação, "não há registros concretos das práticas relatadas, referentes a atuação da unidade operacional especializada na condução das revistas nos presídios, logo, a PM-BA não irá tolerar a tentativa de criminosos macularem a imagem da tropa em decorrência das ações desenvolvidas para coibir a prática delituosa".
Celso de Mello pede informações à Câmara antes de decidir se suspende terceirização
 Celso de Mello pede informações à Câmara antes de decidir se suspende terceirização
Foto: Rosinei Coutinho/ SCO/ STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, pediu à Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (28), informações sobre o projeto de lei que autoriza a terceirização irrestrita, aprovado na semana passada no plenário da Casa. O despacho foi emitido no âmbito do mandado de segurança impetrado na Corte pelos partidos Rede e PDT, que pede a suspensão da sanção do projeto pelo presidente Michel Temer. O pedido do ministro, no entanto, não impede o peemedebista de sancionar o texto aprovado na Câmara.

Ministro do STF defende regulação do mercado de drogas para combater tráfico

Foto: Divulgação
Ministro do STF defende regulação do mercado de drogas para combater tráficoO ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, defendeu que a regulação do mercado de drogas é o melhor caminho para enfrentar o crime organizado. De acordo com ele, a simples descriminalização do porte de drogas para uso pessoal não teria impacto social maior que legalizar o mercado de entorpecentes. A declaração foi dada durante o debate "Descriminalização do uso de drogas: um debate inadiável", promovido pelo Instituto Fernando Henrique Cardoso com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o médico e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz Francisco Inácio Bastos na terça-feira (28), em São Paulo. Barroso votou a favor da descriminalização do porte de drogas para uso pessoal durante votação que teve início no STF em 2015. No entanto, a votação foi interrompida pelo pedido de vistas de Teori Zavascki. O julgamento da inconstitucionalidade do artigo 28 da Lei de Drogas, que considera crime o porte para consumo próprio, deve agora ser concluído pelo seu substituto, o ministro Alexandre de Moraes. "[No meu voto] Fui adiante para dizer que é imprescindível distinguir quantitativamente o que é tráfico do que é uso pessoal, senão quem faz isso é a atividade policial. E ela o faz da seguinte forma: a mesma quantidade é uso na zona sul [do Rio], mas é tráfico na zona norte", exemplificou o ministro. "A única forma de impedir esse tratamento discriminatório é estabelecer determinado critério. Propus menos do que gostaria de ter proposto porque quando você opera em um órgão colegiado como é o Supremo, tenho de convencer mais cinco ministros da mesma tese", admitiu Barroso, segundo a Folha de S. Paulo. Para o ministro, no entanto, a questão do porte para uso pessoal, embora seja importante, produz pouco impacto sobre "a dramática questão das drogas no Brasil". "No primeiro mundo, a grande preocupação é o usuário de droga. O consumidor não me é indiferente, mas temos um problema maior que este no Brasil, que é o poder do tráfico nas comunidades carentes", avalia. “Eu me preocupo com os inocentes, as pessoas que morrem de bala perdida. O tráfico se tornou o poder político e o poder econômico em muitos espaços da vida brasileira. E o poder do tráfico advém da ilegalidade.", complementou. Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o Judiciário tem avançado no debate sobre o tema, aproveitando-se do vácuo de atuação do Legislativo nas temáticas. Ainda segundo FHC, o "o Brasil deveria aplicar à maconha o modelo de regulação rígida que aplicou ao cigarro, com a qual obteve uma curva descendente de uso". "A regulação deu resultado muito positivo no Brasil. Por que não fazer a mesma coisa das drogas? Ao invés de discutir se libera ou proíbe, vamos regular e tratar dos malefícios que as drogas causam aos seres humanos.", defendeu.

'Não temos medo de lei de abuso de autoridade', diz Janot no Congresso

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
'Não temos medo de lei de abuso de autoridade', diz Janot no CongressoEm visita ao Congresso Nacional, o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, defendeu a importância de uma atualização da lei de abuso de autoridade. O projeto está em pauta no Senado, mas é criticado por entidades ligadas ao Judiciário. O procurador-Geral trouxe uma proposta com alterações em relação ao texto que é discutido pelos senadores. "Nós do serviço público, que trabalhamos de forma responsável, nenhum de nós tem medo de uma lei de abuso de autoridade", disse Janot após se reunir com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). De acordo com Janot, a entrega da proposta é uma iniciativa para que o projeto seja discutido com mais profundidade. Entre as propostas apresentadas pelo procurador-geral da República está a de excluir o chamado crime de hermenêutica do texto, para evitar que um juiz possa ser punido se a sua decisão fosse modificada pela instância superior. O ponto já vinha sendo defendido pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância. Janot também sugeriu que sejam incluídas punições para quem praticar a chamada "carteirada". A ideia é que seja tratado como abuso de autoridade os casos em que políticos e servidores públicos utilizam o cargo para obter vantagens. A proposta volta à pauta do Senado nesta quarta-feira (29) em discussão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O texto, que havia sido esquecido pelos senadores, voltou à pauta do Congresso após Janot enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a nova lista de pedidos de abertura de inquéritos da Lava Jato, com base nas delações da Odebrecht. Maia, Eunício e Renan serão alvo de investigações no STF.  por Isabela Bonfim | Estadão Conteúdo

Aneel diz que brasileiros pagaram R$ 3,7 bi a mais nas contas de luz nos últimos 7 anos

Foto: Reprodução/ TV Gazeta
Aneel diz que brasileiros pagaram R$ 3,7 bi a mais nas contas de luz nos últimos 7 anosA Amazonas Distribuidora, estatal da Eletrobras que atende o Estado do Amazonas, recebeu indevidamente R$ 3,7 bilhões dos consumidores de energia de todo o País, entre julho de 2009 e junho de 2016. O dado foi apurado pela área técnica da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a partir de uma consolidação de dados coletados desde 2011. O repasse indevido para a empresa está atrelado à Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), um encargo que é cobrado na conta de luz de todos os consumidores para subsidiar itens como a compra de combustível que abastece as usinas termelétricas de regiões isoladas em todo o Estado da região Norte. Pelos cálculos da agência, o custo total do encargo verificado no período deveria ter sido de R$ 21,338 bilhões, a preços corrigidos pela inflação até o mês de fevereiro de 2017. O repasse que foi feito para a distribuidora, no entanto, chegou a R$ 25,037 bilhões, uma diferença de R$ 3,7 bilhões. A gestora do fundo CCC era a própria Eletrobras, historicamente criticada pela falta de transparência na administração dos recursos recolhidos para pagar as contas apresentadas pelas distribuidoras. Segundo a Aneel, a Eletrobras e a Amazonas Distribuidora ainda serão chamadas para se manifestar sobre o assunto. A orientação na agência é de que o Grupo Eletrobras, responsável pelo gerenciamento do encargo, assuma a responsabilidade por ressarcir os valores. As empresas terão prazo de 15 dias para apresentar um posicionamento. Depois de analisar os argumentos das empresas, a área técnica da Aneel deve pedir o ressarcimento dos valores. Caso as empresas recorram da cobrança, o que deve ocorrer, o caso deve ser submetido à audiência pública e deliberado pela diretoria colegiada da agência. A Aneel tem feito fiscalizações regulares sobre a administração da CCC desde 2011. A compra de óleo pela Amazonas Distribuidora, que abastece mais de 150 usinas no Estado, tem enfrentado diversas críticas por parte de associações de consumidores de energia. A distribuidora responde sozinha pelo consumo de dois terços das arrecadações anuais do encargo. Até junho, serão investigadas as empresas Eletroacre, CEA, Ceron, CERR, Boa Vista, Eletronorte, Celpa, Cemat e Celpe, além de seis produtores independentes da região. A rubrica Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) caiu dos R$ 6,339 bilhões do ano passado para R$ 5,06 bilhões neste ano. Na média, esse custo reflete em 3% da conta de luz do consumidor.

Estadão Conteúdo

Brasil bate Paraguai em Itaquera e continua com um pé na Copa da Rússia
Brasil bate Paraguai em Itaquera e continua com um pé na Copa da Rússia
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

A seleção brasileira ainda não garantiu a classificação para a Copa do Mundo devido ao triunfo do Chile sobre a Venezuela por 3 a 1. Mesmo assim, o Brasil fez o dever de casa e venceu o Paraguai por 3 a 0 na noite desta terça-feira (29), na Arena Corinthians. Com gols de Philippe Coutinho, Neymar e Marcelo, a seleção segue muito próxima de se classificar para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018.
MPE pede cassação de Temer e inelegibilidade de Dilma

Foto: Agência Brasil
MPE pede cassação de Temer e inelegibilidade de DilmaO Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a cassação do presidente Michel Temer (PMDB) e a inelegibilidade da presidente cassada Dilma Rousseff (PT), segundo fontes que acompanham as investigações. A manifestação da Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), mantida sob sigilo, foi encaminhada na noite desta terça-feira (28) ao TSE. O julgamento da ação que apura se a chapa Dilma-Temer cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014 foi marcado para começar na manhã da próxima terça-feira. O TSE dedicará quatro sessões da semana que vem - duas extraordinárias e duas ordinárias - para se debruçar sobre o caso, que poderá levar à cassação de Temer e à convocação de eleições indiretas. Se os ministros do TSE seguirem o entendimento da PGE - ou seja, cassarem Temer, mas o deixarem elegível -, ele poderia concorrer numa eleição indireta. Procurada pela reportagem, a defesa de Temer informou que só se manifestará sobre o parecer no julgamento. A defesa de Dilma não se manifestou. O parecer foi assinado pelo vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, que atua na Corte Eleitoral por delegação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Dino é um dos pré-candidatos à sucessão de Janot, que tem mandato previsto para acabar em setembro. Para assumir o posto, no entanto, ele precisará ser escolhido pela categoria em lista tríplice e depois indicado por Temer para a vaga. Dino já sofre resistências no Congresso à sua indicação por ser irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), opositor do núcleo do PMDB no Estado.No ano passado, um parecer do Ministério Público Eleitoral recomendou que fosse rejeitado o pedido da defesa de Temer para separar sua responsabilidade em relação à da ex-presidente Dilma Rousseff no processo. Na época, Dino afirmou que "o abuso de poder aproveita a chapa em sua totalidade, beneficiando a um só tempo o titular e o vice". Em outro parecer, o MPE indicou a existência de "fortes traços de fraude e desvio de recursos" ao analisar as informações colhidas com a quebra do sigilo bancário das gráficas Red Seg Gráfica, Focal e Gráfica VTPB, contratadas pela chapa Dilma-Temer. A ação que investiga última disputa presidencial foi proposta em 2014 pelo PSDB, partido derrotado nas urnas pela chapa encabeçada pelo PT. Nas alegações finais entregues ao TSE nos últimos dias, o PSDB isentou o presidente Michel Temer de responsabilidade. 

Estadão Conteúdo
Conquista: Choveu quase 50 milímetros na madrugada; Defesa Civil contabiliza estragos

A chuva que atingiu a cidade de Vitória da Conquista na madrugada desta quarta-feira (29) é um dos assuntos mais comentados da cidade.

Segundo o coordenador municipal da Defesa Civil, Ubaldino Figueiredo, em entrevista ao programa Redação Brasil, da Rádio Brasil FM, choveu cerca de 50 milímetros na capital do Sudoeste baiano.

Ainda de acordo com o coordenador, até agora nenhum telefonema foi recebido pela Defesa Civil, mas alguns estragos já estão sendo contabilizados.
“Vamos avaliar a situação e dar o suporte necessário”, disse. 

Informações do Blog do Rodrigo Ferraz

terça-feira, 28 de março de 2017

Muita chuva em Cândido Sales anima produtores

Durante toda a madrugada desta terça-feira (28) choveu em Cândido Sales,uma noticia que trás um pouco de tranquilidade aos moradores do município e anima os produtores, com a chuva o agricultor já começa novamente a pensar em plantar a sua lavoura.











Ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão diz que terceirização é o fim de benefícios que existem há décadas




"Você tem que dizer para as pessoas que eles vão ficar pulando de galho em galho em contratos de três meses, o que significa que elas não vai ter direito a férias, a décimo-terceiro salário, a aviso prévio, nem auxílio-maternidade e FGTS", alerta o ex-ministro da Justiça; "É isso que é a terceirização. É o fim desses benefícios que existem há décadas", alerta; assista

Brasil 247 - O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão fez duras críticas ao projeto de terceirização geral e irrestrita aprovado pela Câmara dos Deputados na semana passada e que será sancionado por Michel Temer.


Para Aragão, porém, as pessoas podem não ter entendio que a terceirização é o fim de benefícios que foram conquistados há décadas. "Não adianta dizer para as pessoas que eles estão anulando da CLT. A maioria pensa que a CLT é um conceito abstrato", diz.


"Você tem que dizer para as pessoas que eles vão ficar pulando de galho em galho em contratos de três meses, o que significa que elas não vai ter direito a férias, a décimo-terceiro salário, a aviso prévio, nem auxílio-maternidade e FGTS", alerta.


"É isso que estão tirando do trabalhador brasileiro. As pessoas não estão vendo isso. É isso que é a terceirização. É o fim desses benefícios que existem há décadas", acrescentou.



Meirelles: anúncio de contingenciamento de despesa e alta de imposto sairá até quarta

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Meirelles: anúncio de contingenciamento de despesa e alta de imposto sairá até quartaO ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou na noite desta segunda-feira (27) que o anúncio do contingenciamento de despesas deste ano e das medidas de aumentos de impostos para compensar o rombo no Orçamento pode ficar para quarta-feira (29). Na semana passada, ele havia prometido esse anúncio para esta terça-feira (28). "Estamos esperando a formalização da Advocacia-Geral da União (AGU) para ter a formatação das receitas e vamos anunciar nesta terça ou na quarta-feira as medidas necessárias. O prazo oficial para a publicação no Diário Oficial é até quinta-feira, então pretendemos anunciar até quarta", afirmou. "O Tribunal de Contas da União (TCU) exige uma documentação bem embasada sobre essas receitas, então vamos esperar a conclusão dos pareceres", completou. Na semana passada, o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas mostrou um rombo de R$ 58,2 bilhões no Orçamento de 2017, que faltariam para o cumprimento da meta de déficit de R$ 139 bilhões para este ano. Na ocasião, Meirelles disse que o governo buscava entre R$ 14 bilhões e R$ 18 bilhões em processos judiciais para reduzir esse buraco que precisará ser compensado por medidas. Hoje, ele atualizou essa estimativa para R$ 17 bilhões. "A previsão de receitas com precatórios e usinas hidrelétricas é de R$ 17 bilhões", afirmou. "Os R$ 8,6 bilhões em precatórios devem entrar no primário deste ano", acrescentou. Já as usinas dependem de novos leilões de concessão à iniciativa privada para arrecadarem o valor restante. 

Estadão
Sindicatos convocam Greve Geral para 28 de Abril

Comunicado assinado pelos presidentes da CUT, Vagner Freitas, Força Sindical, Paulinho da Força, UGT, Ricardo Patah, CTB, Adílson Araújo, entre outras centrais, convoca "os trabalhadores a paralisarem suas atividades, como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não aceitarão as propostas de reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara, que o governo Temer quer impor ao País"; "Em nossa opinião, trata-se do desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT", afirmam os líderes sindicais


Centrais sindicais que normalmente estão em lados opostos se uniram nesta segunda-feira 27 para decidir a convocação de greve geral dos trabalhadores para o dia 28 de abril contra as reformas que vêm sendo impostas pelo governo Temer.

Um comunicado assinado pelos presidentes da CUT, Vagner Freitas, Força Sindical, Paulinho da Força, UGT, Ricardo Patah, CTB, Adílson Araújo, entre outras centrais, convoca "os trabalhadores a paralisarem suas atividades, como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não aceitarão as propostas de reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara, que o governo Temer quer impor ao País".

"Em nossa opinião, trata-se do desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT. Por isso, conclamamos todos, neste dia, a demonstrarem o seu descontentamento, ajudando a paralisar o Brasil", diz o texto. Confira a íntegra:

NOTA OFICIAL

São Paulo, 27 de março de 2017

Reunidos na tarde desta segunda-feira (27), na sede nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), em São Paulo, os presidentes das centrais sindicais, dirigentes sindicais analisaram a grave situação política, social e econômica que o país atravessa e decidiram que:

Dia 28 de abril: Vamos parar o Brasil

As centrais sindicais conclamam seus sindicatos filiados para, no dia 28, convocar os trabalhadores a paralisarem suas atividades, como alerta ao governo de que a sociedade e a classe trabalhadora não aceitarão as propostas de reformas da Previdência, Trabalhista e o projeto de Terceirização aprovado pela Câmara, que o governo Temer quer impor ao País.

Em nossa opinião, trata-se do desmonte da Previdência Pública e da retirada dos direitos trabalhistas garantidos pela CLT.

Por isso, conclamamos todos, neste dia, a demonstrarem o seu descontentamento, ajudando a paralisar o Brasil.

São Paulo, 27 de março de 2017

Adilson Araújo
Presidente da CTB

Antonio Neto
Presidente da CSB

José Calixto Ramos
Presidente da Nova Central

Paulo Pereira da Silva (Paulinho)
Presidente da Força Sindical

Ricardo Patah
Presidente da UGT

Vagner Freitas
Presidente da CUT

Edson Carneiro (Índio)
Secretário Geral Intersindical

Luiz Carlos Prates (Mancha)
Secretaria Nacional da CSP-Conlutas

Ubiraci Dantas de Oliveira (Bira)
Presidente da CGTB


Brasil 247 
Polícia Federal deflagra nova fase da Operação Lava Jato; há prisão no RJ
Polícia Federal deflagra nova fase da Operação Lava Jato; há prisão no RJ
Foto: Divulgação

Agentes da Polícia Federal cumprem mandados de nova fase da Operação Lava Jato na manhã desta terça-feira (28). De acordo com informações, há um mandado de prisão a ser cumprido no Rio de Janeiro. Os mandados foram expedidos pelo juiz Sergio Moro. A ação ocorre uma semana depois de a PF cumprir mandados envolvendo políticos com foro privilegiado, após autorização do ministro relator da operação no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. Essa é a 39ª fase da Operação Lava Jato.